POESIA

Joyce Mansour

Três Poemas

Ele tem medo se agita
Pois o chão se retira e o sonho começa
O relógio de sua vida respira arfante.
Ao redor de sua cama suas ideias travestidas
Sopram-lhe na orelha
O horror

*

A maré sobe sob a lua cheia dos cegos.
Só com as conchas e a água glauca do alvorecer
Solitária na praia minha cama lentamente se afoga
A maré sobre no céu que titubeia de amor
Sem dentes na floresta espero minha morte, muda,
E a maré sobe em minha garganta onde morre uma borboleta.

*

O vazio sobre minha cabeça
A vertigem em minha boca
E você sobre as minhas costas
O gato sobre o telhado
Que rói um olho doce
Um olho de peregrino que busca seu Deus


*Reproduzidos de http://www.mallarmargens.com/ , com tradução de Eclair Antonio Almeida Filho

Joyce Mansour (1928-1986), poeta do Egito


Voltar  

Confira também nesta seção:
17.12.17 18h54 » Rupi Kaur
15.12.17 19h00 » Nicanor Parra
13.12.17 19h00 » Anne Ellen
11.12.17 17h49 » Ismar Tirelli Neto
09.12.17 18h00 » Julio Bepré
07.12.17 20h00 » Sandro Penna
05.12.17 19h00 » Paulo Augusto
03.12.17 18h00 » Álvaro Mutis
01.12.17 18h45 » Nikola Vaptsarov
29.11.17 19h00 » Émile Verhaeren
27.11.17 19h00 » Marina Mara
25.11.17 19h00 » Miró da Muribeca
23.11.17 18h27 » Reiner Kunze
21.11.17 18h30 » Maria Tereza Horta
19.11.17 18h00 » José Laurenio de Melo
17.11.17 17h56 » Lu Menezes
15.11.17 18h35 » Ricardo Aleixo
13.11.17 18h30 » Nicolai Zabolótzki
11.11.17 19h00 » Kányádi Sándor
09.11.17 19h30 » Célia Musilli

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet