POESIA

Jade Rainho

Pássaro perdido

Pássaro perdido,
a tua casa é o infinito
nosso voo, sem sentido,
é mais além...

Seremos sempre bons amigos
eu, o vento, teu abrigo,
tu'Alma migrante,
meu sonhar

Não tenhas medo, pequenino,
um sonho é asas pro destino
não ter certezas é ser livre

Vamos voar!
(não precisamos ter onde chegar)

E nesse céu, sopro contigo
um reencontro
mais tranquilo
de encher os olhos
em nova paisagem
para descansar

Pássaro amigo,
não há um sonho sem abrigo, um mar
sem brisa pra levar...

E quando te sentires só,
pequenino,

lembras que és

tão passageiro e leve

um passarinho breve

de canto e voo tão bonitos

que não há olhar capaz

de em ti pousar

sem libertar uma alegria

um brilho terno

por te acompanhar


Jade Rainho, poeta brasileira


Voltar  

Confira também nesta seção:
25.05.17 19h00 » Jayro José Xavier
23.05.17 19h00 » Pierre Albert-Birot
21.05.17 19h00 » Joyce Mansour
19.05.17 19h00 » Jade Rainho
17.05.17 19h00 » Pedro Luso
15.05.17 19h00 » Dahlia Ravikovitch
13.05.17 19h00 » William Carlos Willians
11.05.17 19h00 » Manuel António Pina
09.05.17 19h00 » Paula Piedra
07.05.17 19h00 » Deborah Goldemberg
05.05.17 20h00 » Paulo Ferraz
03.05.17 20h00 » Pedro Gonzaga
01.05.17 20h00 » Andrei Bely
29.04.17 20h17 » Georgi Gospodinov
27.04.17 19h00 » Cláudio Leal Cacau
25.04.17 19h00 » Gunter Grass
23.04.17 19h00 » Tanussi Cardoso
21.04.17 19h00 » Lorenzo Plana
19.04.17 19h00 » Fumiko Hayashi
17.04.17 19h00 » Alberto Girri

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet