VII CINECAOS

Começa em março, vai até maio



cinecaos miolo

 

Com uma ampla e variada programação, já a partir de março, está pintando a 7ª edição da Mostra de Cinema e Audiovisual Cinecaos, que trará ao público 50 filmes, sendo 35 curtas-metragens e 5 longas-metragens. 

A mostra, sempre gratuita, está em sua segunda edição online e fará algumas ações em formato híbrido. O tema desta edição é centrado nos "devires -  devir-índio, devir-negro, devir-mulher, devir-animal e devir-nômade".

Através da plataforma de streaming Darkflix associada à plataforma Wurlak, a mostra, se dedica a filmes do gênero horror, fantasia, ficção científica e experimentais, além de documentários que dialoguem com o tema do ano.

Realizadores interessados em inscrever seus filmes têm até o dia 28 de fevereiro para fazê-lo. O regulamento está disponível mo instagram e facebook do evento. Até o fechamento deste texto, a organização do evento já havia recebido cerca de 200 títulos inscritos. Os filmes selecionados serão anunciados em 28 de março e as exibições vão acontecer a partir de março, de 1 a 10 de maio. 

O formato híbrido trará  presencialmente a exposição de Zen-riq, na Casa Cuiabana, no mês de março, em data ainda a ser definida.

casos zen

Obra de Zen-riq, artista-pesquisador que expõe na programação do Cinecaos

Artista expositor

Zen-riq, é um artista-pesquisador iniciante. Formado em psicologia, doutorando em Estudos de Cultura Contemporânea – UFMT. Em seu ato artístico se movimenta anarquicamente em texturas mistas e ferimentos na tela e pintura, muitas vezes misturando tintas e suportes diferentes, indo também para além do “acrilic on canvas”, como lonas, madeira e lençóis embebedados de tinta. Suas formas e temáticas estão atreladas ao psiquismo, aos corpos e seus atrelamentos com o contemporâneo, a decolonialidade, as relações de poder, o tempo, os afetos, as perdas, o vazio, o amor, a vida e a morte. 

Artes indígenas

O 7º Cinecaos também traz uma exposição de arte indígena, no meio virtual: ": Poética, Agência e Memória nas Artes Indígenas de MT". A curadoria é assinada por Isabel Taukane, Larissa Menendez e Suzana Guimarães, sendo que esta última produziu a mostra.

cinecaos

Trabalho de Amati Trumai, que participa de exposição de artes indígenas

Livro

Na programação consta ainda o lançamento do livro de poesias "Passo Meu Ex-Passo" (Carlini e Caniato), de Eliete Borges, idealizadora e responsável pelo projeto CineCaos. O lançamento acontecerá no Cine Teatro Cuiabá, em data ainda a ser definida. Eliete é graduada em pedagogia e mestre e doutora em educação. Já lançou os livros "Scarlet e o Branco" (Editora Multifoco) e "Nem Pés e Mil Cabeças" (edição da autora). Sua atuação como ativista cultural transita entre a educação, a cultura e as artes. O lançamento do livro está previsto para o mês de março.

Sobre o Caos

Criado em 2015, a partir de 2017 o CineCaos incrementou em seu conceito o o com o fazer formativo, organizando primeiramente iniciativas de formação a partir de oficinas para a escola pública, em seguida formação aos cursistas do curso de comunicação social da UFMT e em sua última edição presencial um curso de audiovisual, onde os inscritos fizeram em uma semana um curta metragem vivenciando a feitura do filme desde a pré-produção até sua finalização. O produto desse trabalho está disponível na plataforma do Youtube com o título 290 Venenos https://www.youtube.com/watch?v=wxQokVB9PaY .

O processo de produção e curadoria do CineCaos tem como objetivo oxigenar a cultura de festivais colocando em circulação diretores pouco ou nada conhecidos juntamente com aqueles que já consolidaram e estão há bastante tempo fazendo seus filmes circularem no cenário do cinema de gênero.

Colocar em diálogo produtores, roteiristas, cineastas, atores e criadores independentes para estimular a produção de novas leituras e fazer girar a cadeia produtiva do cinema e do audiovisual.

Lançar artistas e gerar atividades em torno da ação social e da promoção de cultura e arte são os fundamentos da criação dos espaços da Mostra. A presença da crítica e do diálogo são ferramentas que ajudam em tal pretensão e alimentam novas produções. (*com assessoria)

rai reis

caos eliete

Eliete Borges, criadora do Cinecaos, que vai lançar livro de poesias

 

SERVIÇO

Siga o CineCaos nas redes sociais para saber mais. Tanto no instagram, quanto no facebook: acesse @cinecaosoficial

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet