Segunda, 11 de outubro de 2010, 13h36
Roma


Roma é a cidade européia em torno da qual minha expectativa sempre foi muito grande. Com suas igrejas, seus imponentes monumentos arquitetônicos, praças, fontes etc; e tudo assim um pouco próximo, minha intenção era valorizar a sola dos sapatos. E o fiz.

Chegada a Roma: Trânsito louco


Rua de Roma

Pieta

Não demasiado, já que no primeiro dia a visitação ao Vaticano arrasou comigo. Mais de duas horas caminhando lentamente. Quando cheguei à Capela Sistina já estava um farrapo, pela convalescença da gripe. “No picture”, dizia de vez em quando um segurança, dentro da Capela. Mesmo assim um babaca fotografou. Depois foi convidado a se retirar. As fotos, entretanto, são proibidas apenas na Sistina. Tivemos a sorte de ser guiados por Luana, uma ótima guia, que soube colocar a devida emoção em seus depoimentos.
Muralhas do Vaticano
Arte contemporânea no Vaticano

Entrada


Apolo - Museu do Vaticano

Nos valeram muito as explicações e os detalhes que envolvem a Capela. Michelangelo, por exemplo, foi indicado para pintar os afrescos de seu teto numa espécie de ‘armação’. O arquiteto Arnaldo Pomodoro, um dos responsáveis pela obra, indicou Michelangelo como que de sacanagem, porque não gostava dele e, naquela época, o artista italiano sequer se assumia como pintor. Dizia-se apenas escultor. Pomodoro duvidava da capacidade de Michelangelo. Mas o Papa da época, não. Topou, e assim surgiu essa gigantesca e preciosa obra prima que é o teto da Capela Sistina. Vem encantando as pessoas através dos séculos seculorum. 

Capela de São Pedro

Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/