Segunda, 08 de fevereiro de 2021, 16h00
PROSA
Seleção de frases*

Antonio Candido

"Ler infatigavelmente o texto analisado é a regra de ouro do analista."

"Temos que entender que tempo não é dinheiro. Essa é uma brutalidade que o capitalismo faz como se o capitalismo fosse o senhor do tempo. Tempo não é dinheiro. Tempo é o tecido da nossa vida."

"As atuais formas poéticas quase nunca atingem um público extenso."

"Ele, João Cabral de Mello Netto, trata as palavras como se fossem coisas e organiza essas coisas de tal maneira como se fossem conceitos."

"O que se pensa que é a face humana do capitalismo é o que o socialismo arrancou dele."

"O socialismo é uma finalidade sem fim. Você tem que agir todos os dias como se fosse possível chegar ao paraíso, mas você não chegará. Mas se não fizer essa luta, você cai no inferno."

"Cada geração tem o seu dever. O nosso dever era político. E o dever da atual geração? Ter saudade. Vocês pegaram um rabo de foguete danado."

"A literatura é uma transfiguração da realidade."

"O Brasil continua a ser um problema; quando não está no meio do caminho, acha-se dentro do sapato."

"Nossa literatura é pobre, mas ela nos humaniza: ‘Se não a amarmos, ninguém o fará por nós’".

"Antropofagia era 'estratégia para construir não apenas a sua visão, mas um outro mundo, o das utopias que sonhou com base no matriarcado'”.



*Frases reproduzidas através de pesquisas em vários sites

divulgação

a candido

Um dos maiores intelectuais da história do Brasil, Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017) foi sociólogo, crítico literário e professor universitário. Estudioso da literatura brasileira e estrangeira, é autor de uma obra crítica extensa, respeitada nas principais universidades do Brasil. Ele foi um dos principais pensadores ligados aos estudos sobre a formação do Brasil, inaugurados nos anos 30 e 40 por Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e Caio Prado Júnior

 

 

 

 

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/