Segunda, 18 de outubro de 2021, 22h24
VERSO
Nigar Arif


A reconciliação*

 

Ei cara, ofendido estás contigo mesmo?
Pecastes muito?
Tudo que perdeste foi a ti mesmo,
Existe algo que ganhaste?

Quem te tirou de ti?
Quem no vazio te deixou?
Quem pousou a mão em teu coração?
E isso te pacificou?

O que arruinou tua vida, teu destino
Mirando tua cara de “desculpa”?
O que foi deixado em teus olhos
Gotejando como lágrimas?

Talvez sejas tu e
Tenhas tornado uma dor para ti mesmo?
Talvez tu tenhas deixado tuas alegrias
Escorregarem pelos teus dedos?

Ei cara,
Quem é oprimido pela dor,
Perambulando em teus pensamentos
Cansado de tuas formas…
Perdendo o sol entre reclamações.

Volte!
Faça as pazes contigo mesmo.
Aperte tuas mãos e tenha fé
Naquele que rejeitastes.

 

*Poema reproduzido do site https://escamandro.com/ , com tradução de Francis Kurkievicz

nigar arif

Nigar Arif nasceu no Azerbaijão em 1993. É formada em Língua Inglesa pela Universidade Pedagógica do Estado do Azerbaijão e integra a União Mundial dos Jovens Escritores da Turquia e diplomou-se na III Escola de Escritores Jovens pela União de Escritores do Azerbaijão. Nigar é membro do Fórum Internacional para a Criatividade e Humanidade, instituição sediada no Marrocos. Tem poemas já traduzidos para o inglês, turco, russo, persa, Montenegro e espanhol, que foram publicados em revistas digitais de vários países

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/