Segunda, 29 de novembro de 2021, 20h00
VERSO
Túlio Paniago


Na estação

Pessoas vêm e vão
Vão pra vir
Vêm pra ir
Terceira do plural
De um singular transitar
Em vão

Na estação
Seja qual for
Ninguém está são
E assim vão
Alheios aos olhos
Que os verão

 

*Poema reproduzido do livro "Dispopoesia pós-apocalírica", lançado recentemente e reportado aqui no tyrannus. Leia no link http://www.tyrannusmelancholicus.com.br/noticias/13556/distopoesia-pa-s-apocala-ricaa . Interessados em adquirir a obra podem entrar em contato com o autor através do telefone  (e whatts) 99349 8003

fred gustavos

tulio

Túlio Paniago é nascido em Goiás, mas vive em MT. É jornalista (UFMT), dramaturgo (UNEMAT) e roteirista (AIC-SP) por formação. Vem se dedicando a afazeres artísticos em diferentes áreas: teatro, audiovisual, literatura e música. No audiovisual, foi roteirista e diretor do curta-metragem Fraternal (2021). No teatro, assina a dramaturgia dos espetáculos In-cômodo (2019), A cerca de nós (2019), O Quinto (2020), Depois do fim do mundo vem sempre outro dia (2020) e Exóticos (2021). Foi um dos autores selecionados pelo Prêmio Pixé de Literatura (2019) e pelo Festival Dramaturgias em Tempos de Isolamento-SP (2021). Também é letrista da banda Desheróis, que ficou em segundo lugar no Festival Jardim Autoral (2021)


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/