Terça, 28 de dezembro de 2021, 20h18
VERSO
Ferreira Gullar


Ano Novo

 

Meia noite. Fim
de um ano, início
de outro. Olho o céu:
nenhum indício.

Olho o céu:
o abismo vence o
olhar. O mesmo
espantoso silêncio
da Via-Láctea feito
um ectoplasma
sobre a minha cabeça:
nada ali indica
que um ano novo começa.

E não começa
nem no céu nem no chão
do planeta:
começa no coração.

Começa como a esperança
de vida melhor
que entre os astros
não se escuta
nem se vê
nem pode haver:
que isso é coisa de homem
esse bicho
estelar
que sonha
(e luta)

 

greg salibian

gullar

Ferreira Gullar (1930-2016), pseudônimo de José de Ribamar Ferreira, foi poeta, crítico de arte e ensaísta nascido em São Luís (MA). Abriu caminho para a "Poesia Concreta" com o livro "A Luta Corporal". Organizou e liderou o movimento literário "Neoconcreto". Entre outras condecorações, recebeu o Prêmio Camões, em 2010. Em 2014, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/