Segunda, 17 de janeiro de 2022, 20h11
ANJOS DA LATA
Em Figueirópolis D'Oeste

lorenzo*

anjos miolo

Anjos da Lata é uma iniciativa que surgiu em 2013 e já foi finalista do Prêmio Brasil Criativo

Criado em Tangará da Serra, em 2013, pelo músico e e articulador cultural Anselmo Parabá, o Anjos da Lata é um projeto que se utiliza das tecnologias sociais e vem trabalhando com  crianças, adolescentes e jovens de baixa renda em situação de vulnerabilidade social. 

O Anjos da Lata foi contemplado no edital Movimentar Cultura da SECEL/MT, através de seu multiplicador e proponente do projeto, Josimar Oliveira, na cidade Figueirópolis D’Oeste (MT). A proposta que se desenvolve com a iniciativa é a oferta de Oficina de Sensibilização Musical, por meio da percussão, com instrumentos construídos a partir do reaproveitamento de lixo seco.

Para essa finalidade o projeto tem exibido uma série de lives sobre temas afins, que acontecem todas as quartas-feiras, a partir das as 18h30, que podem se acompanhadas pelo perfil @anjosdalata (facebook e youtube).  

Na próxima sexta e sábado (dias  21 e 22), em Figueirópolis D'Oeste, o Anjos da Lata conclui sua proposta com uma apresentação presencial e também transmitida via streaming, nas suas redes sociais. As atividades têm como principal objetivo contribuir com a formação social, musical, intelectual e cultural de seu público alvo, já especificado na abertura desta reportagem.

Sediado hoje em Cuiabá, mas atuando também em Várzea Grande, atualmente, o Anjos da Lata desenvolve atividades com cerca de 60 alunos, distribuídos em três cidades de MT: Cuiabá, no bairro Pedra 90; Rondonópolis e Nossa Senhora do Livramento, na comunidade quilombola Mata Cavalo.

Anjos da Lata, a origem

"O Anjos da Lata é fruto do antigo Instituto Mandala", explica Anselmo Parabá. O Mandala foi criado em meados dos anos 2000 e perdurou até o ano de 2012, A pegada era a mesma: sensibilização e formação musicais, com foco na inserção social das camadas populacionais mais jovens e em situação de vunerabilidade social.  

Em 2013, Anselmo muda-se para Tangará da Serra e nesse município, já mais experiente, cria uma startup social, que vem caminhando já há quase uma década, como ferramenta de combate contra a desigualdade social e a pobreza, que são comuns na maioria dos países. são problemas que afetam a maioria dos países.

anjos capa

Anselmo Parabá aplicaodo as tecnologias sociais em Mato Grosso

Anselmo vem trabalhando em conjunto com a produtora cultural Eliane Germano. Eles ressaltam que em muitos municípios mato-grossenses o crescimento econômico é registrado, mas a população de baixa renda não costuma ser beneficiada.  

"Infelizmente somos testemunhas de uma degradação violenta da juventude, como resultado da falta de acesso a educação digna e a atividades de entretenimento, pois poucas são as oportunidades de fruição cultural e capacitação", reportam Anselmo e Eliane.

Anjos da Lata, cabe frisar, é uma iniciativa mato-grossense voltada para a questão social, usando a arte como instrumento de transformação. Está dando certo, uma vez que encontra e trabalha organizadamente com seu público alvo. Em 2016 o projeto conquistou, inclusive, visibilidade nacional, quando foi finalista do Brasil Criativo, uma distinção brasileira que recebeu em 2014 a chancela do Ministério da Cultura como a premiação oficial da Economia Criativa no Brasil. (*com assessoria)

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/