Segunda, 02 de maio de 2022, 14h33
VERSO
Jessica Stori


 

Poema*


por baixo de toda camada do mundo
depois da pressão de estar solta entre os planetas
os bilhões de anos o ar a poeira
depois do céu vermelho seus voos
folhas pássaros migrantes
depois de encostar nas telhas
nos minerais buracos de goteira
observar ácaros e ratos em comunhão
depois das caixas dos gatos de olhos luz
e cachorros esquilos furões
depois do último andar o seu pior horário
às quatro da manhã pulos e gritos confirmam promessa
depois do teto na parede em que olho
depois do cobertor antigo de vinte anos
juntando o meu o teu os pés muito descalços
depois dessa única camada, a última
estou eu, minha mão insone, presto
meu dedo em seu pulso dizendo
mais um balanço mais uma noite nós dois
entre relógios e nuvens

 

*Poema não nominado, reproduzido da Revista Cândido, da Biblioteca Pública do Paraná - https://www.bpp.pr.gov.br/candido/

 



divulgação

jessica

Jessica Stori é poetisa, escritora e historiadora. Tem 25 anos, nasceu e vive em Curitiba. É formada em licenciatura em História. Faz mestrado em História na Universidade Federal do Paraná. Suas áreas de pesquisa são a crítica literária feminista, o pensamento decolonial e a memória. Em 2020 lançou o livro de poesias "Carne e colapso" (Editora Urutau) e já publicou contos na revista Ideias e no "Livro dos Novos" (Travessa dos Editores). Integra a Membrana, grupa crítica-afetiva de escritoras e escritores. Faz experimentações em colagens manuais. Também é militante feminista

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/