Terça, 02 de agosto de 2022, 21h00
VERSO
Marcos Fabrício Lopes da Silva


orquestra de enxadas*

ouço uma orquestra de enxadas 
chorar a morte do lavrador 
a pá entoa um hino de louvor 
a quem sempre plantou 
e nunca colheu 
o que de fato mereceu 
o trator por cima passa 
mas o calo da mão ultrapassa 
de grão em grão 
ele enchia o papo dos outros 
e lia o céu como poucos 
o sol de fato o castigava 
mas a lua toda nua lhe cantava 
rosinha no forró de luiz gonzaga

 

*Poema reproduzido do site https://www.revistasphera.com/

marcos fabricio

Marcos Fabrício Lopes da Silva nasceu em Brasília. Criado em Cruzeiro Novo (DF), foi recriado em Belzonte. Define-se como poeta afrobrasileiro, é jornalista e tem respeitável currículo acadêmico nas literaturas. Em 2010 lançou "Deslokado", editado pela Árvore dos Poemas. Parte da sua produção poética pode ser conferida em http://republicadopensamento.blogspot.com/

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://www.tyrannusmelancholicus.com.br/