CINE TEATRO

Nesta 2ª, homenagem à Hend e muito mais



lori bravu

hend

Grande artista que partiu precocemente...

O Cine Teatro Cuiabá tem sessão especial nesta segunda-feira. Além de homenagens à cantora e multiartista HEND, que partiu precocemente na última quarta-feira (10 de maio), o espaço vai sediar uma diversa programação. 

Serão exibidos videoclipes, curtas ficcionais, documentários e audiovisuais experimentais que tematizam questões LGBTQIAP+. São atrações da sessão que acontece, extraordinariamente, nesta segunda (16), a partir das 19h, no Cine Teatro, na véspera do Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, que é comemorado no dia 17 de maio.

A atividade integra o projeto “Encontros com Cinema” e a agenda de comemorações dos 80 anos da abertura do Cine Teatro Cuiabá (inaugurado em 23 de maio de 1942). 

A partir das 19h, no foyer do Cine Teatro, a cantora Seven Mônica fará um pocket show com sucessos pop. Também no foyer acontece exibição da videoinstalação “Casulo”, assinada pelo multiartista Douglas Peron.

A classificação indicativa é para 16 anos e a entrada gratuita. A partir das 19h30, vale lembrar, é permitido estacionar em frente ao Cine Teatro Cuiabá. 

lori bravu

hend

... fica para sempre em nossas memórias

Este é o terceiro ano consecutivo em que o Cine Teatro Cuiabá promove, no contexto do Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, difusão de filmes que tematizam questões LGBTQIAP+. Como em 2020, o foco da sessão recai sobre a recente produção audiovisual mato-grossense. 

“Além de homenagear HEND, multiartista que partiu de forma precoce, a ideia da sessão é chamar atenção para a luta antilgbtfobia através de obras audiovisuais de artistas ou realizador@s mato-grossenses LGBTQIAP+; obras que felizmente têm aumentado em quantidade e inventividade”, aponta Diego Baraldi, programador de filmes do Cine Teatro Cuiabá e mobilizador da ação que promoverá conversa entre público, artistas e realizador@s participantes. 

A sessão contará com presença e conversa com Clóvis Arantes, presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBTQIAP+ de Mato Grosso (evento que terá edição 2022 oficialmente lançada nesta terça) e também de  representantes do IMUNE (Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso) e do Coletivo Mães pela Diversidade.

Sobre os audiovisuais programados

“Celeste” (Eduardo Butakka. 2022. 8’). Sinopse: Celeste é uma artista em isolamento social que tenta se adaptar aos shows virtuais e alcançar audiência. Celeste precisa se encaixar em um mundo ao qual ela nunca pertenceu. Uma questão volta a assombrar: para que serve a arte? Para nada. “Água-pomba” (Lucas Lemos & Victor Novato. MT. 2022. 7’). Sinopse: O curta mostra relações de interdependência romântica dentro e fora da comunidade LGBTQIA+. Inspirado na fruta Itapovó, do Guarani, que significa “fruta com polpa muito apegada ao caroço”, a ideia é explorar as necessidades emotivas e conflitos das personagens. 

“IWISSu” (A Luisa Lamar. 2022. 4’) Sinopse: A Luisa Lamar do presente, aos 23 anos, responde a perguntas que ela endereçou a si própria do futuro em um vídeo gravado quando ela tinha 15 anos. 

“The Channels: Transmutáveis” (Amilton Martins da Silva. 2021. 5’). Sinopse: Luta, performance e glamour; The Chanel’s surge com um clipe de dança exaltando o vogue, o glamour e intensidade presente na vivência LGBT Negra, com uma letra combativa que questiona a todo momento onde as tentam colocar como artistas negras e periféricas. Transmutando em alegria e reflexão, todo estereótipo negativo atribuído a elas. 

“#PINTOAWARDS” (Luiz Leite. 2019. 7’). Sinopse: O documentário mostra os bastidores da premiação mais comentada do Twitter. Dividindo opiniões, o filme conta com relatos de espectadores, participantes e até de haters. Siga no Instagram: @PINTOAWARDS.

Serão exibidos os clipes “Chorar” (Música de Karola Nunes, Pacha Ana feat @Curumin. Direção: Juliana Segóvia. 2021. 5’), “Orgulho” (Música de Pacha Ana. Direção: Isabela Ferreira. 2021. 3’) e “20 versões” (Música de Cristopher Chaves. Direção: Murilo Nascimento/MNS Filmes. 2019. 3’).

Completa a programação a exibição de “Agudas ou crônicas: homenagem a Marília Beatriz de Figueiredo Leite”, dirigido por Luiz Marchetti (2021. 10’), a videoperformance de Douglas Peron intitulada “Casulo” (2020. 5’) e o curta surpresa dirigido por Elton Martins, produzido pelo coletivo audiovisual LGBTQIAP+ MTQueer. (*com assessoria)

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet