ARTES PLÁSTICAS

As artes da mineira que virou mato-grossense



Obra de Almira Reuter da exposição "O fermento e o tempo", que abre nesta terça no Sesc Arsenal

Almira Reuter, artista plástica mineira radicada em Mato Grosso desde a década de 60, abre sua nova exposição "O Fermento e o Tempo", nesta terça-feira (06/11), na Galeria de Artes do Sesc Arsenal. A mostra fica em cartaz até 12 de dezembro.

Ela utiliza como tema nestes trabalhos a história de vida da artista. Com suas cores fortes, e de certa forma poética, ela narra desde a sua saída de Minas Gerais até a sua chegada em Mato Grosso, sua luta como pioneira desbravadora de um estado quando ainda não existia asfalto até os dias atuais.

Almira nasceu em Nanuque (MG), mas está em Mato Grosso desde 1967 e foi por aqui que começou a desenvolver sua arte, baseada inicialmente no figurativo. Participou de várias edições do Salão Jovem Arte Mato-Grossense, hoje extinto, e recebeu uma série de prêmios ao longo da carreira. Suas telas já percorreram praticamente o país inteiro e também outros países, em mostras individuais ou coletivas. Já expôs em Belém (PA), Brasília (DF), Campo Grande (MS), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA) e na Canning House Gallery, de Londres (Inglaterra), entre outros locais.

"O fermento e o tempo" pode ser conferia de terça a sexta, das 14h às 21h, e nos sábados, domingos e feriados das 16h às 20h. A entrada é franca. Solicitações para agendar visitações em grupo devem ser feitas pelo telefones: 3616-6922 ou através de e-mail: sescarsenal.agendar@sescmatogrosso.com.br.

A artista já expôs em vários estados e em outros países

 
 

Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet