MAS-MT

Peças do barroco, rococó e neoclássico



O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso – MASMT abriu nova exposição nesta semana. Peças e imaginárias de seu acervo, dos séculos XVIII e XIX, a maior parte com estilos barroco, rococó e neoclássico compõem a mostra que permanece em cartaz até o mês de dezembro. A maior parte do que está exposto é proveniente da Antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, que foi demolida em 14 de agosto de 1968.
 

A maior parte das peças era da Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, demolida em 1968

Um dos estilos que será apresentado nas peças em exposição é o barroco que é originário da Itália do século XVIII e irradiado para outros países europeus até chegar ao continente americano e, com o predomínio da emoção sobre a razão. O barroco concilia forças antagônicas como o bem e o mal, céu e terra, Deus e o diabo, alegria e tristeza. Algumas de suas características são os violentos contrastes de luz e sombra, a busca de efeitos decorativos e visuais por meio de curvas, contracurvas e colunas contorcidas.

Um dos destaques da exposição é a imagem de Nossa Senhora da Piedade, peça do século XVIII em estilo barroco, talhada em madeira com pigmentação policromada. Representa Nossa Senhora da Piedade no momento em que tira seu sagrado filho do suplício do Calvário. A imagem, entretanto, não se encontra com todos os seus blocos compositórios, mas seu valor artístico não está comprometido, já que traz consigo todo o requinte barroco de Cuiabá no século XVIII.

O visitante também poderá ver na exposição a peça de João Batista, que representa o estilo rococó. A peça é talhada em madeira, policromada e com aplicação de folha de ouro que traz as referências do estilo.

Dentre as imagens de estilo neoclássico há o Bom Pastor que é uma representação de Jesus carregando uma ovelha em seus ombros baseada em algumas passagens bíblicas. A imagem traz equilíbrio e simplicidade, e possui como característica marcante uma anatomia correta de exatidão dos contornos, cores harmônicas e pinceladas que não marca a superfície.
A exposição Crucificação, que integra o conjunto, proporciona ao visitante uma viagem através do universo da cruz, onde mostra exatamente o momento em que Jesus Cristo está na cruz do Calvário através dos crucifixos de diversas composições, tais como, metal, madeira e marfim datados dos séculos XVIII e XIX provenientes da Antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá demolida em 1968, da Igreja Senhor dos Passos e da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, além de peças do acervo pessoal de Dom Francisco de Aquino Corrêa onde cada crucifixo tem a sua particularidade.

A simbologia do crucifixo é um capítulo a parte

Um dos objetivos da exposição é levar ao conhecimento dos símbolos, cruz e crucifixo que apesar da variedade e diversidade de forma, modelo e tamanho, atinge o seu esplendor e conta um pouco sobre a história da cruz, do barroco, da arte sacra e resgata as expressões diversas que o crucifixo ganhou através das manifestações religiosas do povo mato-grossense. Ao apreciar tal exposição, o visitante verá não apenas o simbolismo usual da cruz, como instrumento de sofrimento e dor, bem como o resgate do sentido essencial da vida, da felicidade e da esperança.

Visitação

A visitação pode ser realizada das 13h às 18h e agendamentos escolares ou de visitação em gurpo podem ser programados de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 13h às 17h. O Museu de Arte Sacra fica situado na Praça do Seminário, Rua Clóvis Hugney, nº 239, no prédio Seminário N. Sra. da Conceição, bairro Dom Aquino. Mais informações pelos telefones (65) 3028-6285 ou 3028-6286. (com assessoria)



Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet