BRONCA

Curador do Museu cobra mais apoio



Recursos fixos e bilheteria são 4 meses de manutenção

O Museu de Arte de São Paulo (Masp) é referência cultural de São Paulo e do Brasil. No local está o mais importante acervo do hemisfério sul. Há poucos dias, o curador do Masp, Teixeira Coelho, criticou o abandono ao qual o museu se encontra, da parte dos órgãos públicos, especialmente na alçada federal.

Certo que o Museu já teve dias piores, mas saiu de uma brava crise institucional em 2006, quando até sua energia elétrica foi cortada. A bronca do curador se refere a falta de condições para realizar exposições da arte contemporânea brasileira que vive momento de intensa efervescência.

Com a bilheteria e o apoio de R$ 1,2 milhão do governo municipal, o Masp obtém verba para se manter apenas por quatro dos 12 meses do ano – seu orçamento é de R$ 12 milhões. Os outros oito meses do ano dependem de doações e patrocínios.
Falou, tomou

“O Masp continua blindado. Como seu acervo é tombado, nós pedimos assento em seu conselho, junto com os governos estadual e municipal, mas eles não respondem. É preciso abrir sua administração e não ficar apenas pedindo dinheiro“, disse ao jornal Folha de São Paulo, José do Nascimento Júnior, diretor do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), instituição vinculada ao Ministério da Cultura. (com informações do site tecnoartenews)

Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet