NO ARSENAL

Em exibição vários títulos premiados



divulgação

O premiado "Cachoeira", produção amazonense, é um dos filmes em exibição neste domingo

A 7ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul termina neste domingo em Cuiabá. Foram 37 filmes de vários países, entre curtas, médias e longas, sempre com sessões gratuitas. Para hoje (02/12) mais um pacote de filmes, a partir das 14h no Sesc Arsenal.

Na primeira sessão deste último dia, “Olho de Boi” (Brasil, 19 min., 2011, ficção), com classificação indicativa para 12 anos. Os direitos da criança e do adolescente e a diversidade sexual estão presentes nesta história que narra uma espécie de parábola sobre fé, imaginação e inocência creditada apenas às crianças. É a estreia de Carlinhos Brown no cinema, na pele do personagem Preto-Velho, um ancião pouco visto, morador de uma casa misteriosa. A direção é de Diego Lisboa.

"Funeral à Cigana” (Brasil, 15 min, 2012, fic.) é o segundofilme a ser exibido. Dirigido por Fernando Honesko, tem a classificação livre. Conta a história de Sandro, líder cigano, que após a morte do pai em viagem com seu grupo, deve transportar o corpo até sua cidade natal, mas se depara com uma série de dificuldades legais para viver suas tradições plenamente. “Carne, Osso” (Brasil, 65 min., 2011, doc.), indicado para maiores de 12 anos, tem direção de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros. Traz a tona o duro cotidiano de trabalho nos frigoríficos brasileiros de abate de aves, bovinos e suínos. Ao longo de dois anos, a equipe da ONG Repórter Brasil percorreu diversos pontos nas regiões Sul e Centro-Oeste à procura de histórias de vida que pudessem ilustrar esses problemas.
 

"O fio da memória" será exibido às 16h. Documentário de Eduardo Coutinho, cineasta homenageado na Mostra

A programação prossegue às 16h com exibição de “O Fio da Memória” (Brasil, 115 min., 1991, doc.), filme livre. Trata-se de um documentário precioso, porém raramente conhecido, perto dos outros trabalhos de Eduardo Coutinho, um dos mais importantes documentaristas brasileiros. Discorre sobre a identidade cultural dos negros, o preconceito que eles sofrem, e como eles povoam o imaginário popular.

Às 18h entra em cartaz “Cachoeira” (Brasil, 14 min., 2010, fic.), direção de Sérgio Andrade, indicado para maiores de 16 anos. Baseado em fatos, o curta é sobre um ritual comum entre jovens indígenas, em que a mistura de álcool com outras substâncias encoraja-os suicídio, como única maneira de fugir de uma realidade social e econômica sem perspectivas. A direção é de Sérgio Andrade.

E para encerrar a programação, às 20 h, será exibido “Marighella” (Brasil, 100 min., 2012, doc.). O filme narra a história do líder comunista, vítima de prisões e tortura, parlamentar, autor do mundialmente traduzido “Manual do Guerrilheiro Urbano”, Carlos Marighella. Ele atuou nos principais acontecimentos políticos do Brasil entre 1930 e 1969, e foi considerado o inimigo número 1 da ditadura militar. Quem foi esse homem, mulato baiano, poeta, sedutor, amante de samba, praia e futebol, cujo nome foi por décadas impublicável? Esse filme, dirigido e roteirizado por sua sobrinha, Isa Grinspum Ferraz , é uma construção histórica e afetiva, sobre um homem que dedicou sua vida a pensar o Brasil e transformá-lo através de sua ação. A classificação indicativa é para maiores de 10 anos.


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet