VERSO

Leandro Rabelo Batista

Filha do silêncio*


Depois de muito amar a noite
O silêncio acordou cedo
Algo em sua vida era novo
Diferente dentro de si
Silenciosamente, vagou pela casa
Era a do coração!
Tentava gritar, não conseguia!
Viajou, sonhou, meditou...
Num esforço quase mortal
Pegou um papel
Uma caneta punhal
Pôs-se a escrever
Aquilo o aliviava
De suas dores... de seus sofrimentos...
Do que guardava!
E como fruto gerado
Do coração ferido
Pela noite que o deixara
Nasce sua filha
Veio chorando e rindo
Chegando para ficar
No alívio do silêncio que fazia
Deu um nome para ela:
POESIA!

 

*Poema enviado pelo autor ao tyrannus

leandro rabelo

Leandro Rabelo Batista é natural de Itacoara e vive em Aperibé (municípios do Rio de Janeiro). É membro vitalício da Academia Aperibeense de Letras, Artes e Ciências.Tem participado de antologias de poesia e publicou o livro "Caminho de Reflexões". É formado em licenciatura plena em letras, e tem cursos de pós-graduações e especializações. Vem atuando como professor de literatura infantil e infantojuvenil e de artes

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
19.07.21 17h22 » Jennifer Trajano
12.07.21 17h00 » Carminha Ferreira
05.07.21 19h08 » María Ángeles Pérez López
28.06.21 18h07 » António Poppe
21.06.21 18h17 » Ana Miranda
14.06.21 18h50 » Nicolas Santos
07.06.21 18h58 » José Pinto
31.05.21 18h58 » Kátia Borges
24.05.21 19h17 » Afonso Henriques Neto
17.05.21 17h05 » Ernst Herbeck
10.05.21 19h30 » Miguel Jubé
03.05.21 19h00 » Poesias sobre "mãe"
26.04.21 17h14 » José Villa
19.04.21 15h58 » Natasha Tinet
13.04.21 21h06 » Mascha Kaléko
05.04.21 18h47 » Amanda Berenguer
29.03.21 16h14 » Roseana Murray
22.03.21 18h00 » Elke Erb
15.03.21 17h28 » Michel Houellebecq
08.03.21 17h24 » Adalberto Müller

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet