VERSO

Amanda Berenguer

A carta*

 

escrevo uma carta infinita
na parede ambígua do recipiente
que me contém
umas vezes dentro
outra vezes fora
sem levantar a caneta
escrevo uma carta infinita

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br/ , com tradução de Antonio Miranda

 

amanda berenguer

A uruguaia Amanda Berenguer (1921 - 2010) foi uma poetisa uruguaia, comumente lembrada como integrante da Geração de 45 , movimento intelectual e literário do uruguai. Ganhadora de diversos prêmios literários em seu país, quatro anos antes de morrer ingressou na Academia Ncional de Letras do Uruguai. Deixou mais de duas dezenas de livros de poesia, escritos entre 1940 e 2005; e também um de prosa, a autobiografia "El monstruo incesante. Expedición de caza", publicado em 1990. Uma ótima entrevista com ela, feita por Floriano Martins, pode ser conferida no link abaixo

https://www.musarara.com.br/poesia-e-viagens-incessantes-da-linguagem


Voltar  

Confira também nesta seção:
23.05.22 17h29 » Luis Dolhnikoff
16.05.22 17h30 » Renée Ferrer
09.05.22 17h26 » Pedro Vale
02.05.22 14h33 » Jessica Stori
25.04.22 17h43 » Bianca Barbosa
19.04.22 08h00 » Erro de português
19.04.22 00h10 » Kiara Baco Anhôn
08.04.22 16h41 » Cuiabanália
22.03.22 19h36 » Emilio Villa
14.03.22 18h32 » Lua Lacerda
07.03.22 17h14 » Eliete Borges
07.03.22 17h14 » Instruções de bordo*
28.02.22 17h20 » Naomi Shihab Nye
21.02.22 18h00 » Arthur Santos
14.02.22 18h00 » Zeh Gustavo
07.02.22 20h55 » Clarissa Macedo
31.01.22 19h37 » Boécio
24.01.22 18h48 » Al Berto
17.01.22 20h11 » Betty Chiz
10.01.22 20h00 » Amarildo Anzolin

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet