VERSO

Nicolas Santos

Samba da minha verdade*

 

Existe uma canção 
Que não se diz 
Eu hoje cantei 
A lágrima de meu 
Peito infeliz 

Vivo num tempo mascarado
Com coração acabrunhado 
De ter que se calar

Eu que vivo em minha 
Fantasia 
Não sei o que me espera 
No outro dia 
Mas resta uma vontade 
De amar

Eu vou sambar

Mas o tempo se perde 
Na vontade 
E se arde com o que 
Pede a verdade 

Hei de cantar um samba 
O samba da minha verdade

 

*Poema enviado ao tyrannus pelo autor

nicolas

Nicolas Alexandre Amorim dos Santos chegou a estudar filosofia, mas atualmente faz psicologia. Nasceu em Cuiabá, mas viveu parte de sua vida em Minas Gerais. Escreve poesias há aproximadamente quatro anos e nunca lançou um livro. Chegou a publicar numa extinta revista virtual e agora faz sua reestreia no tyrannus, voltando a publicar seus versos. Escreve por motivos pessoais terapêuticos. Já viajou por vários países e tem habilidades com três línguas, além do português. Pretende atuar na tradução, futuramente




 


Voltar  

Confira também nesta seção:
26.07.21 19h00 » Beth Brait Alvim
19.07.21 17h22 » Jennifer Trajano
12.07.21 17h00 » Carminha Ferreira
05.07.21 19h08 » María Ángeles Pérez López
28.06.21 18h07 » António Poppe
21.06.21 18h17 » Ana Miranda
14.06.21 18h50 » Nicolas Santos
07.06.21 18h58 » José Pinto
31.05.21 18h58 » Kátia Borges
24.05.21 19h17 » Afonso Henriques Neto
17.05.21 17h05 » Ernst Herbeck
10.05.21 19h30 » Miguel Jubé
03.05.21 19h00 » Poesias sobre "mãe"
26.04.21 17h14 » José Villa
19.04.21 15h58 » Natasha Tinet
13.04.21 21h06 » Mascha Kaléko
05.04.21 18h47 » Amanda Berenguer
29.03.21 16h14 » Roseana Murray
22.03.21 18h00 » Elke Erb
15.03.21 17h28 » Michel Houellebecq

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet